Você Sabe Dizer ‘Não’?

Tenho certeza que você conhece alguém ou você mesmo é uma pessoa que encara um desafio diário de dizer ‘não’, não apenas para os outros, mas também para os seus próprios interesses.

Confesso que sou uma dessas pessoas e encaro esse desafio há anos.

Tudo porquê, primeiro, sou ansiosa e quero várias coisas para ontem. Eu posso me policiar e utilizar várias técnicas de organização e produtividade, mas a primeira reação que eu tenho é fazer vários planos em cima de uma vontade ou objetivo e na maioria das vezes, as ações são inviáveis dentro do prazo que estabeleço.

Segundo, porque eu tenho uma característica, muito forte em mim, de mediadora. Então, sim, eu procuro o tempo todo e em qualquer situação, buscar a melhor solução e que agrade à todos. O que é impossível, não é mesmo?

Enfim, junte tudo isso. Sabe qual a consequência? Sobrecarga mental, emocional e física.

E a natureza é tão perfeita que, em épocas em que eu me sobrecarrego demais, o meu corpo logo manda um aviso de que eu preciso desacelerar o ritmo, seja com uma gripe, um grande mal estar ou com um bloqueio criativo profundo. Ou seja, algo que realmente me faça parar um pouco e dizer ‘não’ para muitas coisas, para que eu possa me cuidar.

Desde fevereiro desse ano, eu entrei num ritmo frenético de trabalho e sou muito grata por isso, mas depois de algumas semanas assim, percebi que algo não estava nada bem, quando sentei em frente ao meu notebook e por uns 20 minutos, eu me questionei o que estava fazendo ali. Além disso, comecei a fazer o meu trabalho, porque ‘tinha que’, não porque eu queria.

E talvez você se pergunte “Mas será que o seu problema não é o trabalho então?”. Não, o problema é que eu disse ‘sim’ para muitos dos meus projetos e para muitas pessoas. Sabe por quê? Porque eu sempre acho que se eu não fizer agora, eu vou perder uma grande oportunidade e nada mais vai dar certo para mim. Tenho consciência de que isso é uma insegurança e que é a ansiedade que me traz isso.

Porém, se eu não reduzisse, de fato, o ritmo de vida profissional e pessoal que estava levando, nada mais faria sentido, pois eu não estaria nem 40% presente nos meus compromissos e projetos. Então, o que adianta? 

Foi, a partir de então, que comecei a dizer mais ‘não’, não só para projetos, mas para pessoas também. E sem culpa, porque eu sabia que, para o meu desempenho ser total, eu precisava de foco. Eu precisava definir e cumprir as prioridades do momento.

Sabe o que aconteceu?

O nível da minha produtividade e foco é outro e mais portas se abriram! Não é incrível?! Tenho muito trabalho pela frente, mas reprogramei os meus horários e atividades e me atento a não fugir do que já estou fazendo, para não me sobrecarregar de novo. E o fato de eu não abraçar o mundo como antes, me fez enxergar oportunidades que estavam bem à minha frente, mas eu não enxergava, porque eu queria enfrentar tudo e fazer isso sozinha.

Sei que sempre falo sobre prioridades, foco e consequentemente, organização, mas não quer dizer que tudo sempre será 100% bem sucedido e conforme o que eu planejo. Eu não nasci uma pessoa organizada. Eu pratico a organização no meu dia a dia. É diferente! Mas isso é pauta para outro post 😉

Sobre Dizer 'Não' por Paulo Coelho

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *