[Prosperidade] Como Você Lida com o Dinheiro?

*Você também pode conferir esse conteúdo em áudio

Ultimamente, tenho questionado muito algumas coisas e os meus valores. Talvez pelo ano chegar ao fim e começarmos a fazer um balanço das nossas vidas.

Porém, uma coisa tem me incomodado demais esse ano: a minha relação com o dinheiro.

2016, com certeza, foi um intenso exercício de desapego e reeducação emocional com relação à isso, pois até a metade de 2015 eu trabalhava em empresas e por isso, eu tinha o meu salário ali todo mês. Eu sempre tive controle sobre os meus gastos, mas não tinha grandes preocupações no dia a dia.

E por mais que eu seja casada e o marido seja compreensivo, eu amo ser independente! Então, qual não foi a minha frustração esse ano termos que revisar as nossas contas e eu transferir as contas da casa para ele pagar?

Pois por mais que a minha empresa esteja caminhando, há muitos investimentos feitos e o primeiro ano de todo negócio é crucial, o mais intenso e de uma entrega financeira e emocional muito grande.

Não posso reclamar do companheiro que tenho que super me apóia e me lembra sempre que a decisão de tudo é nossa, inclusive do dinheiro. Só que o meu emocional e psicológico vão muito além disso.

Se você já passou por um processo de Coaching, sabe que a sessão de Valores é a mais importante de todas, pois mexe muito com o nosso autoconhecimento e na forma como vemos as coisas. E sei o quanto o valor do dinheiro é forte em mim e que, na verdade, esconde o valor da independência.

E esse ano, acreditando que nada é por acaso, passei por vários questionamentos e aprendizados com relação à isso, mas acho que nenhum me despertou tanto como esse:

Flor do Dia por Sri Prem BabaSim, é de um post mega recente, mas que me trouxe uma paz inacreditável!

Com isso, eu consegui lembrar de todos os momentos da minha vida em que eu realmente confiei que as minhas necessidades seriam atendidas, que nada faltaria. Afinal, o que mudou?? Por que não confiar agora?

Acho que esse ano foi intenso em vários sentidos, principalmente, por viver tantas experiências novas e que me tiraram completamente da minha zona de conforto. Então, acabei deixando de lado aquilo que, antes, eu fazia de forma natural: confiar que a vida vai trazer o melhor!

Eu tenho que fazer a minha parte sempre, claro, mas faz tempo que eu não deixo apenas a vida fluir por acreditar que o melhor sempre virá. Detalhe é que nem menciono, em nenhum momento aqui, a parte de riquezas. Não é isso! O melhor, que eu digo, é no sentido da prosperidade na sua essência. De ter apenas aquilo que eu realmente preciso no presente momento.

O texto foi longo, mas eu precisava externalizar tudo isso! É como se um grande fardo saísse dos meus ombros, apesar do exercício diário que ainda tenho que fazer com relação a isso, mas eu precisava compartilhar esse momento com você para que você também refletisse:

Como você trabalha o valor da prosperidade na sua vida?

Você confia que nada vai te faltar ou você está sempre em busca de mais, mais e mais, porque o presente nunca é suficiente?

E quando, então, será suficiente para você? 

Acho que acima de tudo, o mais importante nesse processo é a paz que podemos sentir sobre nós mesmos ao compreendermos o verdadeiro sentido da prosperidade em nossas vidas, aplicá-la em nosso dia a dia e permitir que isso nos afete da forma mais positiva possível.

Gratidão por tirar um pouco do seu precioso tempo para essa leitura!

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
31

1 comentário


  1. Olha, esse tema também rondou meus pensamentos esse ano. Acabei mudando de área profissional e vi que no curto prazo poderia ter um retorno financeiro menor. Já vem logo aquele pensamento: “estou andando pra trás”. Mas é isso, a prosperidade vai muito além do dinheiro!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *