“Nós Pregamos Melhor Aquilo que Mais Precisamos Aprender”

Eu me deparei com essa frase num dos vídeos da psicóloga e educadora emocional, Flávia Melissa. E num primeiro momento, não concordei.

“Não poderia ser um assunto que, simplesmente, temos muito interesse e prazer em adquirir conhecimento constante a respeito?”

E com o passar das semanas, observando o meu dia a dia, percebi que essa frase carregava uma grande verdade. Podemos ter interesse, claro, em muitos assuntos, mas quando realmente precisamos de algo, fazemos de tudo para saciar essa necessidade. Já reparou nisso?

Se, para você, por exemplo, guardar dinheiro é um desafio, mas você não tem enfrentado nenhuma situação de emergência, guardar dinheiro não é ainda uma prioridade. Porém, se houver uma necessidade, você vai fazer de tudo para que o salário caiba no mês, para que você não afunde em dívidas ou que você saiba aplicar melhor o seu dinheiro. Para isso, você vai atrás de informação. Muita informação!

No meu caso, isso aconteceu com relação às Finanças e à Organização que, hoje, são as duas áreas na qual eu trabalho e busco sempre me especializar.

“Como assim, Akemi? Você não nasceu organizada? Você já ficou com a sua conta negativa?”

Não nasci uma pessoa organizada e nunca fiquei com a conta negativa.

Até os meus 21 anos, o meu quarto era uma bagunça, as portas do meu guarda roupa quase não fechavam e a minha mesa de estudos só acumulava tralhas, mas fui percebendo como esse caos atrapalhava muito o meu dia a dia e como isso aumentava ainda mais a minha ansiedade. Foi, a partir daí, que resolvi mudar a minha situação: procurei saber mais sobre Organização, doei o que não precisava, comecei a organizar melhor as minhas coisas e a viver com menos. Tudo porque eu queria uma rotina mais tranquila, sem atrasos, sem preocupações com coisas pequenas.

Já as Finanças, mesmo não ficando com a conta negativa, sempre tive grandes desafios na minha vida quando o assunto era dinheiro. Mesmo quando ainda morava com meus pais, eles me deram muito apoio, mas a parte financeira era minha total responsabilidade. Então, para organizar melhor as minhas Finanças, entender qual a melhor forma de alcançar os meus objetivos, procurei muita informação também.

E hoje, trabalhando com o Coaching e a Organização, olho as experiências que tive na minha vida e concordo que, de fato, “Nós pregamos melhor aquilo que mais precisamos aprender”.

Porque, sim, sei que ainda tenho muito o que aprender e acredito que compartilhar esse conhecimento com outras pessoas é fazer com que tudo à minha volta seja muito melhor. Por isso, te convido a pensar: o que você melhor prega na sua vida? E com isso, como você pode ajudar o próximo, a si mesmo e consequentemente, o mundo?

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *