Como Fica o Meu Trabalho com a Maternidade

Esse é um questionamento que tem me acompanhado ao longo de toda a gravidez e acho muito normal isso acontecer, não só para as mulheres que estão empregadas em alguma empresa, mas também para autônomas e empreendedoras.

Independente da carreira que a mulher teve até então, esse questionamento é inevitável, até porque a rotina, o modo de ver a vida e de se planejar para o futuro mudam completamente.

Já compartilhei em alguns posts e vídeos sobre o meu intenso processo de autoconhecimento que tenho passado, desde que saí da empresa onde trabalhava em 2015.

E acredito que isso tem me preparado, de alguma forma, para a maternidade, pois se eu ainda trabalhasse naquele ritmo alucinado, eu não sei como seria essa gravidez que, num geral, tem sido tranquila, mas só por conta do meu atual ritmo de vida.

No entanto, por ser muito ansiosa, já perdi o sono e tracei várias possibilidades para voltar ao trabalho depois que o bebê nascer. E foi quando eu me perguntei: e como, perder o sono por isso, vai me ajudar agora?

Não que eu ainda não tenha as minhas preocupações. Tenho sim, mas percebi que esse questionamento não vale a minha atenção e energia neste momento. Eu preciso me concentrar em muitas outras prioridades atuais.

Mas, assim como eu já disse que a organização me ajuda com relação à minha ansiedade, eu percebi que precisava estruturar melhor o meu trabalho, ideias e projetos num mapa mental, mas sem compromisso de data. Foi o que eu fiz e as minhas preocupações com isso já diminuíram consideravelmente.

E outra coisa que também ajudou a me tranquilizar sobre isso foi conversar com o meu marido, para analisarmos a minha licença maternidade. Até porque, sou parte integrante de uma casa, uma família que está prestes a ter a sua rotina totalmente transformada. Então, eu não poderia simplesmente tomar essa decisão sozinha, sem achar que isso o afetaria também.

O interessante é que, por ele e se as finanças não apertarem nos próximos meses, eu poderia ficar, pelo menos, 1 ano só dedicada ao bebê, mas ele também conhece a minha mente inquieta e sabe que não conseguirei ficar esse tempo todo em casa, sem trabalhar ou pelo menos, me desenvolver profissionalmente.

E foi a partir dessa conversa que fiquei ainda mais tranquila e decidi que não me comprometeria ou definiria prazos para o meu trabalho em 2018, principalmente, com relação à minha volta.

Já tenho esboçado o que eu pretendo fazer, então, a partir do nascimento, me dedicarei ao bem estar da minha família, pois quero curtir os momentos sem me preocupar com análises, planilhas e conteúdos, entende?

Por isso, não tenho mais fechado novos trabalhos, para não prejudicar nenhum cliente e claro, tenho programado o máximo de conteúdos possíveis para que você não fique tanto tempo sem saber de mim e de todo o trabalho que tenho feito até então. Se o bebê vier dentro do previsto, acredito que ainda teremos conteúdos exclusivos até Março/2018.

Mas acredito que não ficarei totalmente desligada das redes sociais. Por isso, vou pedir para que você curta a minha página no Facebook (link AQUI) e siga o meu Instagram (link AQUI), pois será a maneira mais rápida e fácil de compartilhar assuntos, temas e leituras durante a minha licença maternidade.

Foi um texto um pouco diferente do que eu costumo publicar aqui, mas assim como tudo o que eu compartilho, isso também faz parte da minha vida e por isso também, implicará no meu trabalho como um todo.

Mais adiante, avisarei nas minhas redes sociais o meu período de ausência, mas fique tranquilo, por enquanto, está tudo normal, então, espero contar com a sua presença e participação em todas as minhas redes, combinado? 😉 Gratidão!!

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *