Dicas para aprender inglês e ser fluente

Ao aprender um idioma, o que muita gente não sabe e eu mesma só me dei conta no intercâmbio, é que os países exigem fluência dos estrangeiros quando se trata de uma admissão numa Universidade e principalmente, oportunidades de trabalho.

Fluência aqui não quer dizer saber ‘se virar’ numa conversa, mas sim um mix de conhecimentos com foco em vocabulário + pronúncia correta. E pude perceber o quanto os latinos (em especial, os brasileiros) sofrem com isso.

Porém, convenhamos também: a educação no país é precária e mal consegue fornecer uma formação básica, quem dirá condições de ensinar outro idioma. E quando partimos para escolas particulares de idiomas, nem sempre estas focam nestes dois itens. Você vai aprender a lidar com situações cotidianas e talvez, gramática (a não ser que você esteja focado em licenciatura).

O que quero compartilhar com vocês é que se esforcem em aprender outro idioma (não necessariamente o inglês) da forma correta, ou seja, procurem uma metodologia em que possam aprender como se fosse algo natural (pesquisem sobre o método construtivista) para que não seja algo massante e certifique-se de que você também aprenderá a gramática, vocabulário e como pronunciar cada palavra.

O aprendizado de um idioma é eterno para quem não o utiliza frequentemente, mas tente ao máximo aproximar o seu desempenho ao de um nativo. Faz diferença! Acredite! 

Um dos meus professores da escola em Toronto, por muitos anos trabalhou no RH de grandes empresas recrutando profissionais e disse que é muito difícil essas contratarem estrangeiros. Não por preconceito, mas porque não acham que eles serão capazes de desempenhar suas funções se não souberem se comunicar perfeitamente (ou quase) em inglês.

Se você pensa em morar em outro país e deseja uma condição de vida melhor, foque nessas dicas. Senão, você vai “…acabar no atendimento do balcão da Tim Hortons (cafeteria canadense) e vai viver frustrado”. Nada contra, o trabalho é honesto, mas foram palavras de outro professor meu que faz acompanhamento da inserção de estrangeiros ao cotidiano do país e disse que muitos estão ficando depressivos por terem largado tudo em seu país de origem, achando que conseguiriam oportunidades melhores nas áreas de formação.

Pense nisso! Eu e o marido já alertamos muitas pessoas sobre isso e pouquíssimas nos deram ouvidos. Não fazem ideia de como isso é importante!

Deixem nos comentários se tiverem dúvidas ou curiosidades sobre este assunto que respondo assim que possível. Pude ter uma boa noção sobre o assunto conversando com os professores e canadenses.

Beijos e até a próxima!

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *